Cartagena: praias e atrações históricas

 

 

 

 

 

 

 

Principal destino turístico da Colômbia e terra cantada em prosa e verso por Gabriel García Marquez, Cartagena das Índias é um espetáculo digno de ser visitado. E o melhor: totalmente viável para a maioria dos turistas brasileiros. Cartagena, na verdade, abriga muitas cidades numa só. A mais conhecida é a “amuralhada”, com suas ruínas e construções preservadas, hoje lar de lojas e hotéis charmosos que atraem gente de todo o mundo, ao mesmo tempo em que ainda mantém simpáticos bares e barbearias de outra época. O local é a região mais conhecida por quem vai a turismo à cidade, mas outras tantas surpresas estão por vir nesse destino.
A colonização espanhola das américas foi uma das mais sangrentas e alvo de disputas de piratas e outras nações que queriam um naco do extenso pedaço de terras que viviam sob o protetorado de Castela e Aragão. O bairro de Getsemaní, extensão da zona construída para defender o antigo porto mais importante das Américas no século XVI e XVII, antes de Cartagena conquistar sua liberdade no início do século XIX, é um local com hostels agitados, mercadinhos, clubes noturnos e barracas que fritam dourados buñuelos (bolinho feito com massa de queijo costenho) sob o sol quente da manhã. A média de temperatura local é na casa dos 30ºC, calor que combina perfeitamente com o cenário.

Outro destaque, principalmente para os que adoram sol, é o arquipélago de Islas del Rosario, que representa o Caribe colombiano, com praias de mar cristalino, manguezais, arrecifes de corais e um povoado de rica herança africana. Em Bocagrande, região menos atraente para quem busca paisagens tropicais, a zona comercial e hoteleira se expande com o intuito de atender quem vem à cidade para turismo ou negócios, enquanto mais ao norte há praias onde muitos cartageneros vão aos fins de semana.

História
Cartagena é um destino histórico e Patrimônio Histórico e Cultural. Os espanhóis chegaram em Cartagena das Índias entre o fim do século XV e o início do XVI, e a nomearam assim em homenagem à cidade de seu país. A colonização da Colômbia começou pelo litoral, como ocorreu em outros países da América, com perseguição aos índios da região e escravização de pessoas trazidas da África. Em 1811, finalmente, a cidade conquistou sua liberdade, sendo o primeiro território colombiano (e o segundo sul-americano, após Caracas) a fazê-lo.

Garcia Márquez

Gabriel García Márquez nunca escondeu seu fascínio por Cartagena. Foi ali que alguns dos romances do Nobel de Literatura foram ambientados e também onde ele viveu boa parte de sua vida. Por conta disso, a Escuela de Verano Cartagena de Indias da Universidad Tecnológica de Bolívar e a Empresa Administradora de Recursos Turísticos Patrimoniales criaram um roteiro especial em homenagem a ele. O passeio ‘A Cartagena de García Márquez – Histórias reais e imaginárias’ mescla ícones da cidade com locais relacionados à biografia do escritor. Para os fãs de literatura e história uma atração imperdível! Áudios com efeitos especiais fazem parte do roteiro e estão disponíveis em cinco idiomas (espanhol, inglês, alemão, italiano e francês). O passeio custa em torno de US$ 39.

Palavra de quem já foi

A jornalista Anamaria Bessil Pires, conta que Cartagena de Índias é uma das cidades mais belas e conservadas das Américas em que já esteve, além de ser um destino para quem gosta de sol e praia. “Fui de férias para lá em 2014. O sol e o mar caribenho, com uma temperatura que não deixa a gente sair da água, são pura delícia”, diz. Ela complementa dizendo que cada passo pelas ruas de Cartagena esconde uma atração e uma surpresa. Ela indica roteiros como os passeios pelo Centro Histórico e um passeio de barco até as ilhas que circundam o litoral. “Outro local imperdível é a livraria conceito Vilegas Editores, localizada no Centro Histórico de Cartagena, com foco na obra de Gabriel Garcia Marques. A cafeteria é encantadora e, vamos combinar, o café colombiano é o mais saboroso do mundo”, finaliza.

Moeda e câmbio

A moeda da Colômbia é o peso. Quem entrar no país com mais de US$ 10.000 em espécie ou seu equivalente em outras moedas, incluindo o peso, deve declarar os valores. Se o viajante não o fizer ou gerar declarações falsas ou incompletas, as autoridades locais poderão reter os valores e impor sanções. O ideal é fazer o câmbio no Brasil trocando reais por pesos e evitando a desvalorização. Nossas casas de câmbio credenciadas disponibilizam essa e outras moedas ao alcance de um clique. Confira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami