Entendendo a taxa de câmbio, por Fernando Ferrari Filho

Como se sabe, a taxa de câmbio é um dos principais preços da economia, uma vez que ela afeta os resultados da balança comercial (ou seja, ela reflete a competitividade dos produtos comercializáveis no mercado internacional), do Produto Interno Bruto (as exportações líquidas, para determinada taxa de câmbio, dinamizam a atividade econômica) e da inflação (valorizações e desvalorizações cambiais tendem a causar impactos positivos – queda dos preços – e negativos – aumento dos preços –, respectivamente).

Conceitualmente, há três tipos de taxas de câmbio: nominal, real e real efetiva.

A taxa de câmbio nominal (TCN) expressa a relação de troca entre duas unidades monetárias de países diferentes; isto é, ela é o preço em moeda nacional de uma unidade de moeda estrangeira. Por exemplo, atualmente a taxa de câmbio do real em relação ao dólar se encontra ao redor de R$ 3,15/US$ 1,00, ou seja, cada dólar vale 3,15 reais.

Quando a TCN é ponderada pela razão entre preços (inflação) externa e interna, tem-se a taxa de câmbio real (TCR). Mais especificamente, a TCR informa quanto custam os produtos comercializáveis em diferentes países e reflete a competitividade das exportações de um país. Em termos de equação comportamental, a TCR entre real e dólar é expressa da seguinte maneira: TCR = TCN . (PUSA/PBR), em que PUSA e PBR são, respectivamente, as inflações nos Estados Unidos (EUA) e no Brasil. Pela referida equação, ocorre uma desvalorização da TCR quando a TCN se eleva ou a inflação brasileira é menor do que a inflação norte-americana, ao passo que há uma valorização da TCR quando a TCN se reduz ou os preços dos bens e serviços dos EUA são relativamente mais baratos do que os preços dos bens e serviços brasileiros. Exemplificando, no final do ano passado a TCN, reais por dólar, foi 3,26 e as taxas de inflação no Brasil e nos Estados Unidos foram, respectivamente, 6,29% e 2,1%. Logo, a TCR, reais por dólar, fechou o ano em 3,13.

A ponderação da TCR pela participação de cada país de destino nos fluxos das relações comerciais define a taxa de câmbio real efetiva (TCRE). Analiticamente, TCRE = ∑ [αi . TCNi. (Pi*/P)], em que ∑ é a somatória, sendo que i varia de 1 (país) até n (enésimo país), αi capta os pesos das relações bilaterais de comércio, TCNi são as taxas de câmbio nominais, Pi* são as taxas de inflação dos países estrangeiros e P é a taxa de inflação doméstica. Para maiores detalhes sobre a evolução recente da TCRE brasileira, veja a série histórica do IPEADATA.

 

* Professor titular da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Pesquisador do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

** A Supercâmbio é primeiro portal online de comparação de taxas de câmbio e compra de moedas estrangeiras do Brasil. No site, o cliente pesquisa a cotação do câmbio de hoje nas melhores casas de câmbio e concluiu seu pedido sem sair de casa. Entre as opções estão dólar, euro, pesos e outras 15 moedas de diferentes países. O pagamento é feito diretamente para a empresa escolhida e a moeda é retirada na loja selecionada ou, se a opção for delivery, a entrega é feita no local indicado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami