Entenda por que o seguro viagem é obrigatório em alguns países

Viajar é sempre uma experiência enriquecedora e agradável. Mas, como em qualquer situação, acidentes e imprevistos podem acontecer. O melhor, então, é garantir que o viajante esteja protegido e resguardado com alguma assistência de seguro, para que se um problema surgir, ele seja rapidamente resolvido. Em alguns países, inclusive, o Seguro Viagem é obrigatório.

No caso de viagens ao exterior, é ainda mais importante, visto que você estará mais distante dos recursos que tem no Brasil. A mudança de temperatura, problemas médicos desde uma torção de tornozelo até ficar doente, desastres naturais, acidentes diversos, roubos ou furtos e até mesmo imprevistos em casa, podem atrapalhar sua viagem. Para que o problema seja resolvido sem maiores transtornos e você possa até continuar o passeio, ou pelo menos não tenha prejuízos no orçamento, um Seguro Viagem é essencial.

Ninguém quer usá-lo, mas é bom tê-lo disponível e usufruir da segurança e conforto que ele traz.

Vamos entender nesse post blog qual a importância do Seguro Viagem, onde ele é obrigatório e como funciona. Primeiro, vamos começar com o básico.

O que é o Seguro Viagem?

Normalmente, não faz parte da rotina de planejamento de uma viagem pensarmos nos imprevistos e contratempos. Porém, eles podem acontecer, sendo dos mais leves aos que requerem mais atenção.

O Seguro Viagem é uma maneira prática de se prevenir contra diversos imprevistos usando uma única medida. Ele é um seguro pensado para problemas que podem ocorrer com viajantes e é extremamente útil para viagens internacionais, quando se está muito longe de casa. Muitos dos planos dessa modalidade englobam coberturas por eventos. Ou seja, se em sua viagem você precisar ir ao médico duas vezes, a cobertura irá contar para cada uma das vezes individualmente: se o seu seguro cobre até 15 mil dólares em gastos, em cada consulta você ainda terá esse teto.

A maior parte dos produtos do mercado garante o atendimento de urgência e emergência em redes credenciadas da seguradora, com um valor máximo pré-definido, ou então, reembolsa os gastos médicos, hospitalares e odontológicos dentro do valor máximo da cobertura. Além disso, também podem ser cobertos outros tipos de imprevistos como extravio de bagagem, necessidade de retorno antecipado, acidentes diversos, perda de cartões e documentos e a necessidade de assistência jurídica, entre outros. Também existem coberturas mais personalizadas para cada perfil de viajante, como para gravidez ou doenças crônicas e adicionais em viagens para praticantes de esportes.

Por que é tão importante contratá-lo?

Além de poder viajar com mais tranquilidade e segurança, aproveitando todos os momentos planejados, existem alguns motivos práticos para contratar um Seguro Viagem. O principal motivo é o seguinte:

→ Os custos de saúde no exterior

Por mais que você não espere que imprevistos médicos aconteçam, é bom ter a segurança de uma assistência caso seja necessário, pois os custos de uma consulta médica ou procedimentos de urgência, como uma cirurgia de apendicite, por exemplo, podem ser muito altos no exterior. Ou então, será possível receber atendimento de qualidade sem depender dos sistemas públicos locais, que em alguns países, como nos Estados Unidos, nem existem ou são oferecidos apenas para residentes.

Um atendimento simples em um pronto-socorro nos Estados Unidos pode facilmente chegar a custar 3 mil dólares, considerando apenas a própria consulta e medicação. Uma consulta médica em consultórios pode chegar a 150 dólares, sem contar procedimentos e medicações. Na Europa, pode custar cerca de 50 euros. Cirurgias pouco complexas podem chegar a alguns milhares de dólares ou euros. Portanto, o melhor a fazer é garantir que você não precise ter esses gastos extras em seu orçamento e possa aproveitar o restante da viagem após algum eventual atendimento.

Em alguns países, o Seguro é obrigatório. Vamos entender o motivo.

Por que o Seguro Viagem é obrigatório na Europa?

O motivo é simples: o Tratado de Schengen. Esse tratado delimita um espaço homônimo no continente Europeu, criado para facilitar a livre circulação dos cidadãos europeus entre os países signatários. Para quem não possui cidadania europeia, o Tratado também facilita as viagens de turismo: as leis do Tratado revogaram a necessidade de visto obrigatório para visitas aos países participantes em um período de até 3 meses.

Porém, ainda é obrigatória a contratação de um Seguro Viagem, com cobertura mínima de 30 mil euros, para assistência médica e repatriação médica e funerária. A maioria dos países mais populares para turismo exigem esse item. O Reino Unido é uma exceção que não segue o Tratado. Já a Irlanda, destino popular para os brasileiros, exige a contratação, mas sem o valor mínimo de cobertura de 30 mil euros.

Confira na lista abaixo se o seu país de destino é um dos assinantes do Tratado e exige o seguro obrigatório.  

Estes são os países onde o Seguro Viagem é obrigatório:

Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia, Suíça.

É obrigatório fora da Europa?

Não em todos os países. Mas, mesmo assim, este é um outro cuidado que você precisa ter ao contratar o Seguro Viagem: o destino. As regras e necessidades de cobertura não são as mesmas em todos os países. Confira o funcionamento do seguro e algumas dicas de por que ele é importante em locais onde não é obrigatório:   

América Latina

Em nosso continente, a maioria das nações não exige o Seguro Viagem, exceto Cuba e Venezuela. No primeiro caso, é preciso um seguro com cobertura mínima para assistência médica de 10 mil dólares. Já na Venezuela, a exigência é maior para o valor e tipo de cobertura, mínimo de 40 mil dólares para assistência médica e repatriação médica e funerária.

Em outros destinos bem populares como Argentina, Chile e Uruguai, o seguro não é obrigatório. Mas uma dica importante é se você está indo para algum destes países para esquiar, por exemplo, que é uma atração bem popular, é recomendável pensar em contratar um seguro personalizado para imprevistos desse tipo de esporte. Afinal, acidentes podem acontecer até mesmo com quem é experiente na atividade.

Outro aspecto importante para levar em consideração são os desastres naturais que podem ocorrer em alguns locais, acarretando cancelamentos ou reagendamentos de voos. Imagine quantas pessoas estarão na mesma situação que você e o transtorno que isso pode causar. Por isso, uma apólice de Seguro Viagem que cubra cancelamentos e reagendamentos de voos pode reduzir o estresse em uma situação dessas.

Estados Unidos

Nos Estados Unidos a obrigatoriedade do Seguro Viagem depende do tipo de visto. Para quem está indo apenas passear no país, o seguro não é obrigatório. Porém, recomendamos considerar esta opção mais uma vez, levando em consideração que qualquer atendimento médico nos Estados Unidos pode sair muito caro, além de não ter como fugir dos gastos, já que não existe saúde pública no país. Já para quem vai para estudar ou trabalhar, é costume das escolas de idioma pedir que o viajante tenha um seguro contratado.

Ásia e Austrália

Para quem vai ao outro lado do mundo, conhecer a Ásia ou a Austrália, o seguro também não é obrigatório, porém recomendado (no caso da Austrália, para quem for como estudante, o seguro é obrigatório). Além de ser muito longe de casa, o viajante se depara com gastronomias e clima totalmente diferentes do Brasil. Também envolve uma viagem muito longa, com várias escalas, o que pode aumentar a chance de extravio de bagagem, atrasos e cancelamentos de voos.

Portanto, esperamos que você não tenha de usá-lo, mas o Seguro Viagem vai proporcionar mais tranquilidade na hora de viajar.

Ainda não está convencido? Conheça mais benefícios abaixo:

 

Benefícios ao contratar um Seguro Viagem

As vantagens são inúmeras, dependendo da cobertura contratada. Em imprevistos médicos, desde consultas até cirurgias, internação e translados para o país de origem, passando por acidentes e situações como roubos ou furtos, até cancelamento ou atrasos de voos, extravios de bagagem e perda de documentos e cartões. Confira algumas das maiores vantagens e benefícios:

1. Garantia de atendimento médico e hospitalar

Alguns seguros oferecem atendimento de profissionais credenciados em suas redes, evitando que você precise ir até o sistema público ou esperar por muito tempo. Outros, reembolsam o valor das despesas médicas dentro dos limites das coberturas. Ainda, alguns planos oferecem mais conforto com a possibilidade de ser examinado por um médico no hotel onde estiver hospedado. Em qualquer dos tipos, o viajante pode ter a garantia de que será assistido em questões médicas, desde uma simples gripe até algo mais grave.

2. Não ter de usar o orçamento para imprevistos

Você pode acabar tendo de usar o dinheiro da viagem para pagar uma consulta médica, remédios ou mesmo as questões burocráticas de uma perda de documentos. Ou então, comprar roupas e mantimentos por conta de uma mala perdida, tudo isso sem a condição de reembolso. Além de tudo isso, ainda existe o risco de o gasto ser muito grande e você acabar voltando ao Brasil endividado. Afinal, os gastos serão em outra moeda. É só fazer as contas. O Seguro evita essa dor de cabeça caso algo não saia como planejado.

3. Coberturas personalizadas como para doenças preexistentes, prática de esporte ou gravidez.

Se você tem uma doença crônica ou preexistente, pode precisar de atendimento durante sua viagem ao exterior e, para evitar custos muito altos, o Seguro Viagem é uma boa opção em caso de crises. Assim como, se a viajante estiver grávida, existem planos de seguro que cobrem complicações da gestação, só é preciso prestar atenção no tipo de atendimento e no período gestacional oferecido.

Para os praticantes de esporte, os planos personalizados podem incluir coberturas específicas para quem vai praticar esportes mais radicais e com mais chances de acidente, como esqui, mergulho e escalada.

4. Assistência Odontológica

Parece besteira, mas acidentes também podem precisar de atendimento odontológico. Ou então imagine passar dias da viagem com dor de dente? Sem contar que, em alguns países, o atendimento odontológico no exterior é ainda mais caro que no Brasil. O melhor é garantir o atendimento caso necessário.

 5. Perda de Documentos

Mesmo que você tome todas as precauções, perder os documentos é um imprevisto que pode acontecer devido a um roubo, por exemplo. E ficar sem documentos no exterior limita sua viagem ao extremo, sem contar com a burocracia de ter de correr atrás do prejuízo em Consulados. Muitos planos de seguro oferecem auxílio nesse tipo de situação.

Na Supercâmbio, é possível cotar planos de seguro com base no período e destino de sua viagem, comparar as opções e comprar a que melhor se encaixa em suas necessidades. Basta clicar no botão abaixo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami