A cotação do dólar está alta, e agora? Saiba como economizar na viagem.

Você planejou a época de suas férias há meses e economizou por muito tempo para conhecer um outro país. Mas quando o momento de finalmente fazer as reservas e comprar a moeda estrangeira chegou, uma má notícia: o dólar está nas alturas. E agora? Como viajar e aproveitar os passeios sem que seu orçamento dobre?

Como não é possível prever precisamente o valor que o dólar estará no futuro, já que a moeda é flutuante, o jeito é tentar economizar por outros meios. Não sabe como? Fique tranquilo, a Supercâmbio preparou ótimas dicas para você baratear os custos da viagem caso esse cenário aconteça. Vamos lá?

Procure prestar atenção se o destino que você havia escolhido é muito procurado e se está em época de alta temporada. Fora isso, alguns destinos serão caros de qualquer forma, pois sua moeda corrente é o dólar ou o euro. Já alguns países menos populares e que utilizam moedas que não são dólar ou euro podem ser mais baratos. O real é mais valorizado que o Peso Argentino, Peso Uruguaio e Sol Peruano, portanto, essas podem ser ótimas opções.

Se quiser ir mais longe, o Leste Europeu e a Ásia também possuem países com outras moedas oficiais, apesar de ser um pouco mais caro na hora de comprar as passagens de avião. Conheça algumas opções:

URUGUAI:

Uma das opções mais em conta da América do Sul pode ser Montevidéu. O real é bem valorizado frente ao peso uruguaio e você encontra diversos pontos turísticos gratuitos como Mausoléu do General Artigas, Palácio Salvo, Teatro Sólis, Mercado Del Puerto, Feira Tristán Narvaja, Puerta de La Ciutadella, entre outras. Além de poder combinar passeios pelo país vizinho, a Argentina.

CHILE:

Alguns passeios podem acabar encarecendo a viagem, como aqueles que levam ao Deserto do Atacama, mas ficar pela capital, Santiago, pode ser uma ótima opção também. Alguns quilômetros adiante, você chega em Valparaiso e Vina del Mar, que são belíssimas praias conhecidas por seus voos de parapente.

TAILÂNDIA:

Apesar da passagem aérea, que costuma ser cara, pois são muitas horas de viagem, o custo da viagem em si pode ser bem barato, porque o real é mais valorizado que a moeda local, o Baht. Então, acaba compensando. Você pode passear por Bangkok, Ilha de Phuket, Ilhas Phi Phi e Pattaya, por exemplo.

ÍNDIA:

Novamente, o destino é um pouco longe e a passagem de avião pode ficar um pouco cara. Mas o custo pode sair mais em conta e equilibrar o orçamento, apesar de necessitar mais pesquisa do que a Tailândia para encontrar os bons preços. A rupia indiana equivale a 5 centavos de real, o que pode baratear muito a viagem e você pode conhecer o famoso Taj Mahal, o Rio Ganges e Red Fort.

Uma dica clássica para o dia da viagem, mas que funciona mesmo, segundo especialistas, é viajar no meio da semana, preferencialmente nas terças, quartas e quintas-feiras. As passagens costumam ser mais caras no fim de semana, pois é quando a procura aumenta muito.

Além disso, atente-se para as altas temporadas de turismo nos destinos (como julho e dezembro, dependendo do hemisfério) e prefira ir nas épocas de baixo movimento. Provavelmente, não será na melhor estação, mas mesmo assim você ainda conhecerá um lugar novo e conseguirá aproveitar praticamente todas as atividades do local. Até porque, tudo fica mais barato em baixa temporada, inclusive os ingressos de passeios, hospedagem e passagens aéreas.

Para tentar mais uma economia nos passeios que pretende realizar, compre os ingressos o quanto antes for possível, aqui do Brasil mesmo. Quanto mais antecipado for, mais barato será o ingresso e mais chances você terá de conseguir pacotes com ótimos descontos, que muitas vezes combinam mais de uma atração da cidade.

Tente não usar apenas o avião como forma de transporte dentro do país ou da região de destino. São muitas as outras opções, como os transportes por terra: ônibus, trem e carros alugados; ou por água, como barcos.

No destino, cuide para não escolher pela opção mais barata de hospedagem se esta estiver localizada muito distante dos principais pontos que você pretende visitar. Assim, talvez você pague um pouco mais, mas vai economizar muito no transporte, com exceção de localizações que, mesmo distantes dos centros turísticos e comerciais, ficam próximas a meios de transporte baratos como metrôs. Para ter certeza, é preciso avaliar com atenção diversos aspectos antes de fazer a reserva.

Uma outra boa opção para economizar nesse quesito e mesmo assim tentar conseguir boas hospedagens, bem localizadas e mais baratas, é utilizar sites como o Hostelworld ou Airbnb, em vez de efetuar a reserva em hotéis tradicionais. Em ambas as opções, sua hospedagem irá oferecer uma cozinha, permitindo que você prepare refeições em casa e economize muito em alimentação. Se ainda preferir ficar em hotéis tradicionais, tente fazer as reservas com cerca de 3 meses de antecedência, quando hoteis costumam liberar as taxas com desconto nos sites de reservas.

Não deixe de planejar muito bem o seu orçamento. Calcule a média diária que você pode gastar, dividindo o valor total do orçamento destinado para a viagem pelo número de dias que ficará fora do país. Não esqueça de incluir os dias de deslocamento, de chegada e de partida. Além disso, o melhor seria tirar o foco das compras e colocá-lo em relaxar e se divertir com a família e amigos, principalmente em destinos muito associados ao consumo, como por exemplo Nova York e Miami, nos Estados Unidos.

Mas, se for impossível resistir a fazer algumas compras, tente não utilizar o cartão de crédito no exterior. Não é nem um pouco vantajoso, pois Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para esse tipo de transação é de 6,38%, e a cotação utilizada pelo banco no momento de fechar a fatura pode variar muito. A dica é levar a moeda estrangeira em espécie ou no cartão de débito pré-pago, como o Travel Money.

Caso adiar a viagem seja a única opção para o momento, o melhor a fazer é se planejar novamente e ir comprando o dólar ou euro aos poucos. Analistas indicam que dividir a compra do dólar até a data da viagem em várias compras é a melhor opção, justamente por não ser possível prever exatamente quando ele estará mais barato. Fazendo isso, você consegue um preço médio e não terá só prejuízos caso o dólar venha a aumentar muito.

Entenda melhor como é formado o preço do dólar clicando aqui.

A Supercâmbio pode ajudá-lo a comparar taxas das principais casas de câmbio e a encontrar os melhores preços. Você pode pesquisar os preços de casa, em nosso website, além de efetuar a compra e até mesmo receber a quantia no endereço que preferir. Também é possível cadastrar uma taxa alvo e ser avisado quando a moeda estiver no patamar de preço que você pode pagar.

Não deixe para a última hora e aproveite melhor sua viagem. Cote na Supercâmbio clicando abaixo:

Bitnami